19 de junho de 2024

O governo federal avalia a compra de imóveis de até R$ 200 mil para fornecer moradia a famílias desabrigadas no Rio Grande do Sul devido às enchentes. Diversas ações estão sendo planejadas para garantir habitação e assistência à população afetada.


Medidas do Governo para Desabrigados no RS: Imóveis de Até R$ 200 Mil

Iniciativas para Moradia

O governo federal está estudando a compra de imóveis de até R$ 200 mil para atender pessoas desabrigadas no Rio Grande do Sul, vítimas das recentes chuvas e enchentes. O valor máximo para as casas e apartamentos será anunciado na próxima semana.

Ações Apresentadas

Na última quarta-feira (15), o ministro da Casa Civil, Rui Costa, apresentou uma série de medidas durante a visita do presidente Luiz Inácio Lula da Silva ao estado. Uma das principais ações é a compra assistida de imóveis usados, onde:

  • A família indica uma casa existente ao governo
  • A União compra a casa e entrega à família

Outras ações incluem o repasse de casas e apartamentos ainda em construção. Inicialmente, o teto de compra era de R$ 170 mil, mas devido à alta demanda e aumento dos custos imobiliários, o valor deverá ser entre R$ 190 mil e R$ 200 mil.

Avaliação de Mercado

A Caixa Econômica Federal participará da licitação e avaliará o mercado nas cidades atingidas pelas enchentes para garantir a aquisição de imóveis abaixo do teto de R$ 200 mil. O governo teme que a subida dos valores dos imóveis possa comprometer o pregão se o preço máximo não for ajustado.

Levantamento de Imóveis

A Câmara Brasileira da Indústria de Construção (CBIC) identificou cerca de 3.600 imóveis, em construção ou prontos, que podem ser comprados pelo governo federal para atender aos desabrigados. Esses imóveis estão localizados em cidades como Porto Alegre, Canoas e São Leopoldo.

Modalidades de Compra

As modalidades de compra incluem:

  • Aquisição de casas e apartamentos de construtoras
  • Chamada pública de imóveis
  • Estoque de casas para leilão
  • Habilitação de novos projetos do Minha Casa, Minha Vida

Minha Casa, Minha Vida

No âmbito do programa Minha Casa, Minha Vida, o governo já anunciou uma suspensão de seis meses para o pagamento das parcelas dos financiamentos. As ações para entregar casas às famílias incluem:

  • Compra assistida de imóveis usados
  • Chamada pública de imóveis
  • Estoque de casas para leilão
  • Aquisição de imóveis de construtoras
  • Habilitação de novos projetos do Minha Casa, Minha Vida

Com essas medidas, o governo busca garantir moradia digna e segura para as famílias desabrigadas pelas enchentes no Rio Grande do Sul, promovendo a recuperação e estabilidade das comunidades afetadas.


Veja também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *