19 de junho de 2024

Pernambuco Registra 10 Mortes de Crianças por Síndrome Respiratória em 2024

Em 2024, Pernambuco registrou 10 mortes de crianças devido à Síndrome Respiratória Aguda Grave (Srag). Com 1.675 casos até o momento, o estado decretou situação de emergência em abril devido à superlotação de UTIs neonatais e pediátricas. Diversas medidas foram adotadas para lidar com a crise, incluindo a abertura de novos leitos e a implementação de um plano de contingência.


A Crise da Srag em Pernambuco

Aumento Preocupante de Casos

Pernambuco enfrenta um aumento significativo nos casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (Srag). Em 2024, até o final da Semana Epidemiológica nº 20, foram registrados 1.675 casos da síndrome, resultando em 10 mortes de crianças até 9 anos.

Superlotação das UTIs

Em abril, o estado decretou situação de emergência devido à superlotação de UTIs neonatais e pediátricas. Atualmente, 90 pacientes aguardam por um leito, sendo 68 para UTI pediátrica e 22 para UTI neonatal.

Medidas Adotadas pelo Governo

Abertura de Novos Leitos

Para enfrentar a crise, a Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE) abriu novos leitos:

  • Hospital Memorial de Goiana (HMG): 10 leitos de UTI pediátrica.
  • Hospital Ermírio Coutinho (HEC): 10 leitos de UTI pediátrica.
  • Total de 168 leitos abertos em 2024, incluindo UTI, UTI neonatal e enfermarias.

Plano de Contingência

Em fevereiro, a SES-PE lançou o Plano de Contingência das Doenças Respiratórias Sazonais na Infância, fornecendo diretrizes para os serviços da rede.

Outras Ações Implementadas:

  • Teleinterconsulta Pediátrica: Serviço com pediatras disponíveis 24h para orientar profissionais da linha de frente.
  • Convocação de Médicos: Reforço de profissionais por meio de seleções simplificadas.
  • Preparação das UPAs: Adequação das Unidades de Pronto Atendimento para a sazonalidade.
  • Decreto de Emergência: Publicado em 26 de abril, válido por 90 dias, autorizando medidas administrativas necessárias.

Impacto e Comparação com 2023

No mesmo período de 2023, Pernambuco registrou 48 mortes e 2.030 casos de Srag. A redução no número de mortes em 2024 indica um impacto positivo das medidas adotadas, embora o número de casos ainda seja alto.

Desafios e Soluções

A sazonalidade dos vírus respiratórios, que vai de março a agosto, intensifica a necessidade de recursos. A Central de Regulação da SES-PE acompanha constantemente a demanda por leitos, ajustando a lista de espera conforme necessário.

A crise da Srag em Pernambuco requer atenção contínua e medidas eficazes para proteger a saúde das crianças. As ações do governo estadual, juntamente com o monitoramento e a expansão dos recursos de saúde, são cruciais para enfrentar este desafio de saúde pública.


Veja também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *