15 de junho de 2024

Um estudo da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC) revela que os preços médios dos apartamentos no Brasil aumentaram mais de 50% nos últimos cinco anos. O aumento reflete a alta nos custos de construção e a redução nos estoques de apartamentos disponíveis.

Alta nos Preços dos Imóveis

O índice de preços médios de apartamentos no Brasil atingiu 171,9 pontos no primeiro trimestre de 2024, uma alta de 54,4% em comparação ao mesmo período de 2019, segundo a CBIC. Esse aumento é resultado de dois fatores principais:

  • Aumento nos custos de construção: Durante a pandemia, houve um aumento expressivo nos preços de materiais como aço, cimento, alumínio e cobre.
  • Redução nos estoques: O número de lançamentos de apartamentos diminuiu, resultando em menos unidades disponíveis no mercado.

Fatores que Influenciaram a Alta

Aumento dos Custos de Construção

Nos últimos dois anos, os preços de materiais de construção dispararam devido à pandemia. Esse aumento nos custos obrigou as construtoras a repassarem os custos aos consumidores, elevando os preços dos imóveis.

Queda nos Estoques

A redução no número de lançamentos contribuiu para a diminuição dos estoques. No primeiro trimestre de 2024, foram lançadas 56.355 unidades residenciais, uma queda de 9,6% em relação ao ano anterior. A oferta final também diminuiu 12,2%, totalizando 272.708 unidades.

Impactos no Mercado Imobiliário

Com menos lançamentos e estoques reduzidos, os preços dos apartamentos tendem a subir devido à lei de oferta e demanda. Atualmente, se nenhum novo lançamento fosse feito, a oferta disponível se esgotaria em 9,9 meses, segundo Fábio Tadeu Araújo, presidente da Brain Inteligência Estratégica.

Programa Minha Casa Minha Vida

Destaques do Programa

O programa Minha Casa, Minha Vida (MCMV) tem se destacado no mercado imobiliário devido às mudanças implementadas pelo governo, como aumento dos subsídios, juros mais baixos e aumento do valor máximo dos imóveis financiados.

Crescimento nos Lançamentos e Vendas

  • Lançamentos: Aumento de 24,7% no primeiro trimestre de 2024 em comparação ao mesmo período de 2023.
  • Vendas: Crescimento de 21,3% no mesmo período.

Celso Petrucci, economista-chefe do Secovi-SP, afirmou que essas mudanças têm incentivado tanto os lançamentos quanto as vendas de imóveis enquadrados no MCMV.

Expectativas para o Futuro

Fábio Tadeu Araújo destaca que a expectativa é de crescimento em todos os segmentos do mercado imobiliário, mas com maior destaque para o MCMV. Atualmente, 47% dos lançamentos imobiliários são do programa MCMV, e a tendência é que esse número continue a crescer.

O mercado imobiliário brasileiro passa por uma fase de valorização dos imóveis, impulsionada pelo aumento dos custos de construção e pela redução dos estoques. O programa Minha Casa, Minha Vida também tem se destacado, contribuindo para o aumento nos lançamentos e vendas de imóveis.

Veja também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *