20 de junho de 2024

O ator Cauã Reymond desabafou em suas redes sociais sobre o envenenamento de seus cães, Romeu e Shakira. O caso, que pode estar relacionado a uma série de envenenamentos na Barra da Tijuca, levanta questões sobre a segurança dos pets na região.


Cauã Reymond Revela Crueldade Contra Seus Cães

Na última sexta-feira, o ator Cauã Reymond utilizou suas redes sociais para relatar um crime cruel: o envenenamento de seus dois cães, Romeu e Shakira. Visivelmente abalado, ele descreveu a situação como uma “maldade sem tamanho” e expressou sua tristeza profunda.

“Envenenaram meus cachorros. Um crime absurdo. Uma maldade sem tamanho. Muito triste.”

Detalhes do Envenenamento

Cauã revelou que ambos os cães estão em estado crítico, possivelmente envenenados com carne e chumbinho. Ele questiona o motivo por trás desse ato brutal:

  • Um dos cães está à beira da morte.
  • O outro também está em estado grave.

“Não sei se fizeram isso pra tentar roubar minha casa depois. Qual foi o motivo de terem feito isso? Não consigo entender. É uma maldade.”

Envenenamento de Animais é Crime

Envenenar animais é uma infração prevista na Lei de Crimes Ambientais (Lei Federal 9.605/98), artigo 32, que prevê pena de detenção de três meses a um ano, além de multa. Esse tipo de crueldade não deve ser tolerado e precisa ser denunciado.

Envenenamentos em Série na Barra da Tijuca

Desde o início de maio, moradores e veterinários do Jardim Oceânico, na Barra da Tijuca, têm observado um aumento nos casos de cães envenenados na região. A veterinária Andrea Marinho relatou que mais de 40 cães apresentaram sintomas de intoxicação, com pelo menos seis mortes confirmadas.

Principais Sintomas Observados:

  • Intoxicação severa
  • Doenças não infectocontagiosas

Andrea, que atua há mais de 30 anos na região, destacou a gravidade da situação e a necessidade de ação imediata.

“Suspeitamos que tenham ocorrido entre 40 e 60 casos de envenenamento de cachorros no período de um mês, talvez até mais.”

Polícia Investiga os Casos

O delegado Wellington Vieira, titular da Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente (DPMA), pede que os tutores de animais afetados procurem a delegacia para que uma investigação formal seja aberta. Até o momento, a 16ª DP (Barra da Tijuca) não recebeu registros desses casos específicos, mas a denúncia de Cauã Reymond pode ser um catalisador para a investigação.


A comunidade deve se unir para proteger nossos animais de estimação e garantir que os responsáveis por tais crueldades sejam levados à justiça.

Veja também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *