20 de junho de 2024

Açude Gargalheiras Transborda após 13 Anos: Celebração e Esperança Renovadas

Após 13 anos, o açude Gargalheiras, em Acari, RN, iniciou sua sangria, trazendo alegria para a população sertaneja. Com fogos e orações, a comunidade celebra a volta das águas em um momento de renovação e esperança. Saiba mais sobre esse importante evento para a região.


Um Momento de Alegria
Após uma espera de 13 longos anos, o açude Gargalheiras, localizado na cidade de Acari, região Seridó do Rio Grande do Norte, finalmente iniciou sua sangria na noite desta quarta-feira (3). Este momento histórico foi marcado por celebrações, fogos de artifício e orações, refletindo a alegria e a esperança renovadas da comunidade local.

A Esperada Sangria
Apesar de ainda tímida, a sangria do Gargalheiras já é motivo de grande comemoração para os sertanejos. Aguardando o espetáculo do “véu de noiva”, como é chamada a queda d’água quando o transbordo acontece, centenas de pessoas se reuniram às margens do açude para testemunhar esse momento tão especial.

Vigília e Celebração
Nos dias que antecederam a sangria, uma espécie de “vigília” foi organizada, com moradores locais reunindo-se à beira do açude para aguardar ansiosamente pelo transbordamento. Houve festas, churrascos e até mesmo uma festa de aniversário realizada nas margens do Gargalheiras, demonstrando a importância desse evento para a comunidade.

Reservatório Vital
Com capacidade para armazenar mais de 44 milhões de metros cúbicos de água, o açude Gargalheiras desempenha um papel vital no abastecimento de água para milhares de pessoas na região. Sua sangria traz alívio para uma população que enfrentou períodos difíceis de seca e escassez de recursos hídricos.

Cenário de Esperança
O Gargalheiras, mesmo em tempos de seca, não perdeu seu encanto, servindo como cenário para o aclamado filme brasileiro “Bacurau”. Agora, com suas águas fluindo novamente, o açude se torna um símbolo de esperança e renovação para toda a região do Seridó.

Rápida Recuperação
Em um período de aproximadamente 40 dias, o Gargalheiras saiu de apenas 1% de seu volume para a sangria, evidenciando a rapidez da recuperação hídrica. Esse aumento no nível do reservatório foi impulsionado não apenas pelas recentes chuvas, mas também pela contribuição do açude Dourado, em Currais Novos.

Conclusão
A sangria do açude Gargalheiras representa mais do que apenas um evento natural; é um símbolo de esperança e renovação para todos os que dependem das águas desse importante reservatório. Em meio às celebrações e às orações, a comunidade sertaneja se une para celebrar a volta das águas e para vislumbrar um futuro mais próspero e sustentável para a região do Seridó.

Veja também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *